rammspecial

Em Junho passado, Till esteve em São Petersburgo para o lançamento de seu livro "On Quiet Nights" - a primeira edição traduzida para o russo foi lançada no ano passado e esgotada em apenas um dia. Inúmeros fãs ficaram na fila por horas na Nevskij Prospekt para ter a chance de conhecer o cantor. Veja a entrevista abaixo:

"Você realmente precisa tentar ser provocador hoje": o líder de Rammstein - sobre fãs, pornografia e poesia russa.

Lindemann compartilhou com "The Paper" suas opiniões sobre como a Internet dificulta a formação de jovens músicos, como Rammstein chegou a filmar pornografia para um video musical, por que foi melhor na RDA (República Democrática Alemã ) e por que, nos últimos 20 anos, a banda não parou de exibir fogo no palco.


FOTO: DANNY UHLMANN

Paper: A primeira edição do seu livro "On Quiet Nights", que foi lançado na Rússia no outono, foi esgotado em apenas um dia. Por que, na sua opinião, tornou-se tão popular aqui?

Till: Não tenho certeza se há algum motivo especial para isso. Mas, na Rússia, a literatura desempenha um papel muito diferente do que, por exemplo, a Alemanha e, talvez, o resto da Europa. Os poemas são publicados on-line, e muitas vezes são citados e memorizados.

Paper: Aqui, todos conhecem escritores e poetas russos e estão intimamente ligados à literatura. Talvez, isso se deva à forma como as crianças são ensinadas nas escolas, através do sistema educacional e várias outras influências.

Till: Mas não fiquei surpreso, porque sou da RDA, Alemanha Oriental, e também crescemos com uma estreita ligação com a literatura. No entanto, tudo isso colapsou após a unificação e, conseqüentemente, o sistema educacional mudou. Agora, os poetas clássicos não são apreciados tanto quanto são aqui - na Alemanha, os jovens mal conhecem escritores alemães, nem em geral, nem em seus contemporâneos, porque toda a atenção mudou para o YouTube, a Internet e os jogos. Eles mal leem. Mas eu sabia que, sem razão alguma, na Rússia, as pessoas gostem da poesia, então tentamos traduzir esse livro por conta própria (Nota: "The Paper": a coleção de poemas de Lindemann foi traduzida para o russo pelos fãs do músico).

Paper: Então, afinal, a vida na RDA afetou seus poemas e músicas, entre outras coisas?

Till: Claro. Sem a RDA, eu simplesmente seria uma pessoa diferente.

Paper: O que você lembra exatamente daquele momento?

Till: Havia um sentimento mais forte de solidariedade, unidade. As pessoas tinham relacionamentos mais próximos, não tão superficiais. Naquela época, tudo estava mais improvisado; As pessoas não estavam tão envolvidas na loucura do consumo, como estamos agora. Havia apenas três ou quatro marcas de carros: Trabant, Moskvitch, Wartburg. Não havia essa abundância de tudo como o temos agora. Eu sempre valorizei isso altamente, porque uma seleção muito ampla pode fazer com que uma pessoa se comporte mais estupidamente; Começa a pensar em coisas que não são verdadeiramente importantes. É assim que, é possível, as pessoas perdem a força e a inteligência. Isso não se deveu a necessidade econômica, mas as pessoas eram mais comuns, fizeram mais juntos. Por exemplo, todos os vizinhos de uma casa costumavam se conhecer, eles iriam um para o outro para pedir açúcar ou leite, e eles se sentariam juntos no jardim. Eles eram pessoas de profissões completamente diferentes e de diferentes origens - completamente diferentes, mas todos ainda estavam presos. Agora, quase ninguém conhece seus vizinhos - uma pessoa idosa poderia morrer e ninguém saberia que ela existia. É uma completa zombaria. Então, do ponto de vista social, as coisas ficaram um pouco pior.

Paper: Rammstein existe há mais de 20 anos, mas em termos da natureza radical das músicas e performances não mudaram muito. Muitas outras bandas de metal ou de rock tornam-se "mais calmas" durante um longo período de tempo. Como vocês ainda estão tão ativos?

Till: Não acho que outras bandas tenham ficado mais calmas. É só que não há mais continuidade. Nesta era da Internet, quando a música é baixada, as bandas jovens quase não têm oportunidade de se apresentar porque as gravadoras que costumavam ajudar essas bandas não ganhavam muito dinheiro. Antes, as bandas recebiam dinheiro dos selos, como um empréstimo, então podiam entrar em um estúdio, gravar um álbum e, é claro, os selos logo receberiam seu dinheiro. Em algum momento, a banda se tornaria popular o suficiente para seguir seu próprio caminho. Agora, tudo é carregado para Spotify muito rapidamente - é uma plataforma onde os músicos podem se tornar famosos sem ter muito dinheiro - há muitas dessas histórias. Mas ao mesmo tempo, eles quase não têm chance de se tornar grandes bandas bem conhecidas.

Paper: Vocês também tiveram que se adaptar?

Till: - Sim, também estamos no Spotify. Mas, felizmente, não precisamos desse tipo de atenção. No entanto, para bandas jovens que desejam se tornar bem sucedidas, isso não funciona muito bem porque, depois de amanhã, outras bandas podem vir a ocupar seu lugar e assim por diante. Agora, para os músicos, há poucas oportunidades para subir de baixo para o topo, para começar a fazer shows e poder organizar turnês, porque também custa dinheiro. Antigamente, tudo isso era tratado pelos selos. E este sistema de gravadoras, como editores musicais, funcionou muito bem - em um certo ponto, como resultado, você tinha uma banda (ou não, se não conseguisse fazê-lo funcionar). Mas, agora, existe um novo princípio fundamental: você se torna famoso por um curto período de tempo, depois desaparece para a multidão. Muitas pessoas conseguem tornar-se famosas através desses novos meios de comunicação e poder realmente viver fora dela e criar uma longa carreira. A meia-vida das bandas agora varia de dois a cinco anos, então eles caem no esquecimento.

Paper: Como vocês conseguiram manter a banda por tanto tempo? Devido à imagem contínua?

Till: Estamos trabalhando, trabalhamos muito, tocamos quase todo o ano e, quando não estamos apresentando, vamos ao estúdio para gravar música nova. Além disso, tentamos acompanhar as tendências da música moderna. Por exemplo, o que foi considerado provocativo há cerca de 20 anos é agora engraçado.

Paper: Tal como?

Till: Por exemplo, a palavra "foda". Todas as formas possíveis de sexo. Antigamente, era considerado absolutamente perigoso provocativo. Seria cortado ou submetido a censura. Agora, isso é completamente normal. E os jovens têm uma atitude completamente diferente em relação a essas coisas, em parte pela internet. Para fazer algo provocador no campo de mídia de hoje, você precisa tentar muito - não é tão fácil.

Paper: Quem são seus fãs atuais? Eles são antigos fãs ou também estão atraindo jovens?

Till: Nós somos muito afortunados a este respeito (eu também não entendo o porquê) - nossos shows são atendido por crianças de 13-14 anos e 70-80 anos de idade. Há uma matriz completa. E é ótimo que os jovens entrem na base de fãs porque, normalmente, os fãs envelhecem com a banda e, em seguida, apenas as pessoas mais velhas chegam aos shows. Isso não é muito bom. Conosco, a audiência é diversificada em termos de idade.

Paper: Apesar de ter sempre cantado deliberadamente principalmente em alemão, na Rússia (e em muitos outros países, talvez), Rammstein é, de fato, o único grupo da Alemanha que as pessoas conhecem e podem facilmente nomear. Por que é que nenhum outro grupo alemão conseguiu alcançar isso?

Till: Estamos à procura de uma explicação para nós mesmos. Uma simples explicação que posso pensar é, por exemplo, em relação aos países de língua espanhola, como o México e o resto da América Latina, é a expressividade que o faz. Aqui é "ar-r-rbeiten" (Nota por "The Paper": pronunciado com um "r" rodante. Arbeiten - do alemão "para o trabalho"). Nossas línguas têm muito em comum. O alemão é muito áspero e rigoroso, mas, ao mesmo tempo, muito expressivo. Portanto, é possível que as pessoas vejam algumas semelhanças. Eu sei que muitas pessoas traduzem letras. No entanto, não posso realmente responder esta pergunta.

Paper: Rammstein escreveu a trilha sonora do filme "Nymphomaniac". Por que vocês decidiram assumir esse projeto?

Till: Lars von Trier nos mostrou um trecho do filme e perguntou se estávamos interessados ​​em fazer algo por ele. Tivemos uma música que estava quase pronta, então decidimos ligar de volta com nossa resposta. Enviamos a trilha sonora e von Trier gostou dela, mas ele queria que a palavra "ninfomaníaca" fosse tecida na música de alguma forma. Então, fomos ao estúdio e refizemos a música. Foi feito muito rápido.

Paper: Quanto aos seus próprios vídeos: podem ser bastante difíceis e provocativos. Como vocês apresentam as histórias? Existe alguma coisa que vocês não permitam mostrar?

Till: Não não. Podemos fazer qualquer coisa. Geralmente, apresentamos idéias para os vídeos com o diretor: primeiro, alguém tem uma ideia, recusamos-la, apresentamos uma nova, nós a desenvolvemos - e assim por diante até alcançar a qualidade necessária. Claro, quando você quer ser provocativo, você precisa descobrir se isso seria mostrado. Portanto, você precisa de alguma forma para ultrapassar a censura e encontrar o caminho apropriado. Uma vez, filmamos um porno como um vídeo e transmiti-lo via Visit-X (Nota de "The Paper": um importante site pornográfico europeu no qual Rammstein postou o video para sua música, "Pussy"). Isso significava que, inicialmente, as pessoas tinham que baixá-lo através de um site pornô, o que essencialmente perdeu o site porque todos estavam tentando obter acesso. Aquilo foi engraçado. Mas nós tínhamos versões censuradas e sem censura. Então você pode fazer o que quiser, mas você tem que ter certeza de que está ciente do que exatamente você está fazendo. Caso contrário, não faz sentido trabalhar e colocar muito esforço e dinheiro, apenas para acabar com o vídeo que ninguém seria capaz de ver. Eu faço o que eu acho correto. Temos um princípio democrático na banda: decidimos juntos o que fazer, e também nos criticamos com frequência. Temos nossa própria censura interna. Mas quando estamos todos satisfeitos com alguma coisa, ou pelo menos todos concordamos, não nos preocupamos com outras opiniões. Porque se você os leva em conta, você encontra o problema de como filtrar essas opiniões, enquanto ainda se permite se envolver livremente na criatividade. Uma pessoa deve sempre fazer o que ele pensa e sente.

Paper: Parece que você nunca faz concertos comuns: sempre há pirotecnia, fantasias complexas e adereços. O grupo possui diretrizes, no que diz respeito a isso, de onde vocês nunca desviariam durante o desempenho?

Till: Posso responder esta pergunta muito rapidamente: não há piro - sem show. Há exceções: por exemplo, tocamos em Chicago, na parte antiga da cidade, e o promotor reservou o local errado - um no qual nada pode ser feito. Naquela época, tocamos sem pirotecnia, sabendo que, de outra forma, as pessoas seriam forçadas a ir para casa. Mas isso foi um erro em nome do promotor - ele não sabia que tudo estava proibido lá. No final do século 19, Chicago foi quase destruída pelo fogo, e, desde então, shows com pirotecnia não tem sido permitidos.

 

Fonte:  PAPER (site: http://paperpaper.ru/till-lindemann/)
Data: Junho, 2017
By Виктория Взятышева
Tradução do Russo para Inglês: Sarah Dinhofer (site:http://www.rammsteinpress.com/2017/08/26/you-really-need-to-try-hard-to-be-provocative-today/)
Tradução do Inglês para Português: Evelyn Tegani

 

Trabalhos Recentes

DVD/Bluray: Videos 1995 -2012
14/12/2012

lifad

Album: Liebe ist für
alle da

16/10/2009

mein-herz-brennt-249x224

Single: Mein Herz Brennt
07/12/2012

Afiliados

wt avatar

 

Voila Madame

lado-20anos

Visitantes

Temos 40 visitantes e Nenhum membro online